Profundamente mística, profundamente humana!

[Isabel da Trindade]

É com imensa alegria que recebemos a notícia e a divulgamos: a Bem-aventurada Isabel da Trindade (nossa irmã carmelita descalça francesa) vai ser, finalmente, canonizada, em consequência da aprovação do milagre pelo Papa Francisco no passado dia 4 de Março, data em que foi também aprovado o milagre que permitirá a beatificação de outro grande místico carmelita descalço, o Pe Eugénio Maria do Menino Jesus.
Bendito sejas, meu Senhor e meu Deus, por estes nossos irmãos, que apaixonados por Vós, testemunharam a Vossa Misericórdia e nos estimulam a nos deixarmos atrair pela Vossa Santidade!
Eis alguns pensamentos da nossa querida irmã Isabel da Trindade ... tão profundos e tão humanos! Toda entregue a dar uma resposta amorosa ao chamamento de Jesus, a Irmã Isabel da Trindade amou e irradiou amor intensamente; a todos nós continua a revelar o seu segredo que a fez plenamente feliz.

“Parece-me que encontrei o meu Céu na terra, porque o Céu Deus, e Deus é a minha alma. No dia em que compreendi isto, tudo em mim se iluminou e gostaria de dizer baixinho este segredo àqueles que amo , para que também eles em tudo adiram sempre a Deus e que se realize esta prece do cristo: ' Pai, que eles sejam consumados no Uno!'” Carta a uma amiga

 

“Minha mamãzinha querida,

Oh! Se soubesses quanto te amo; parece-me que nunca te agradeceria bastante por me teres deixado entrar neste querido Carmelo onde sou tão feliz” Carta a sua mãe

 

“Minha querida mamãzinha,

Oh, querida Mamã, não estás só, Ele está aqui, Ele e aqueles que te deixaram por Ele! Esta noite, no silêncio desta querida celazinha, só com Aquele que amo, a minha alma e o meu coração vai procurar-te e creio que, se na realidade eu estivesse aí contigo, o estaria menos, porque bem sentes que para os corações não existe distância, e o da tua Isabel pertence-te sempre. Oh, mamã, Aquele a quem tu me deste é Amor e Caridade e ensina-me a amar como Ele, dá-me o seu amor para te amar!

Estou feliz, Ele escolheu para mim a melhor parte. Oh! Dá graças à nossa grande Santa Teresa de quem tanto gostas, pela felicidade da tua Isabel.” Carta a sua mãe, 15 Outubro 1902

 

“Oh! Meu Padre como sou feliz, de uma felicidade que não se assemelha a qualquer outra que tenha sentido até aqui; é menos sensível, dá-se nas profundezas da alma; e, depois é tão calma, tão tranquila! Rezai, sim, para que fique totalmente entregue, acordada, para que Deus possa realizar todo o seu querer na minha alma… como é bom dar-se nestes tempos em que Ele é tão ofendido! Neste belo dia da minha profissão bem queria consolá-lo, fazer-Lhe esquecer tudo, e depois gostaria também que fosse o começo de um acto de adoração que nunca mais cessasse na minha alma...”

Carta 150 ao Padre Vallée

 

“Creio que a carmelita de facto vai haurir toda a sua felicidade nesta fonte divina: a fé. Ela crê, como diz São João, 'no amor que Deus teve por ela'. Crê que este mesmo amor a atraiu à terra … e vive na intimidade com o Deus que mora nela, que lhe é mais presente do que ela a si mesma. Tudo isto, mãezinha, não é sentimento ou imaginação, mas pura fé…

Que a Virgem te leve as minhas ternuras: gosto tanto de ti, mamãzinha…

Cuida-te bem, para que o teu estômago se ponha bom, e se a tua estadia te for favorável devias prolongá-la… pensa um pouco em ti. Tenho boas notícias da nossa querida Guida.

A Deus minha boa mãezinha, beijo-te como te amo, eis tudo .” Carta a sua mãe

 

“'A nossa vida está nos céus'… Oh! Minha Guida, este Céu, esta casa de nosso Pai, está no 'centro da nossa alma' ! Como o verás em São João da Cruz, quando estivermos no nosso mais profundo centro estamos em Deus. Não será isto tão simples e tão consolador? Em todas as coisas, mesmo de permeio às tuas solicitudes maternais, enquanto estás toda entregue aos teus anjinhos [filhas], podes retirar-te nessa solidão, para te entregares ao Espírito Santo de modo que Ele te transforme em Deus, imprima na alma a Imagem da Beleza divina...” Carta a sua irmã Margarida.

 

“E , embora caia a cada momento, toda confiante na fé, far-me-ei levantar por Ele, sabendo que me perdoará, que tudo há-de apagar com um zeloso cuidado, mais ainda, que me despoja, que me libertará de todas as minhas misérias, de tudo o que for obstáculo à acção divina, e que arrebatará todas as minhas potências, tornando-as suas cativas e triunfando delas em Si mesmo. Então, hei-de estar toda transposta n'Ele, e poderei dizer: 'Já não sou eu que vivo. O meu Mestre vive em mim!'. E serei 'santa, pura, irrepreensível' aos olhos do Pai. Último Retiro, 31

 

“É o segredo da vida no Carmelo: a vida de uma carmelita é uma comunhão com Deus de manhã à noite, e de noite até manhã. Se Ele não enchesse as nossas celas e os nossos claustros, ah! como isto seria vazio, mas, em tudo [nós] vemo-lo, porque o trazemos em nós e a nossa vida é um Céu antecipado. Peço ao Santo Deus que te ensine todos estes segredos...” Carta a uma amiga

 

2016-03-07

da mesma secção

Pensamentos Semana Santa

"Uma alma que discute com o seu eu, que se ocupa com as suas sensibilidades, que persegue um inútil pensamento, ou um qualquer desejo, esta alma dispersa as suas forças, e n&atil ...

Continuar a ler

Elisabeth Catez, Isabel da Trindade

Isabel Catez, nascida a 18 de Julho de 1880, foi uma jovem muito alegre! Uma excelente pianista, que gostava imenso de viajar e de praticar desporto. Isabel soube aliar uma forte personalidade &agr ...

Continuar a ler

Profundamente mística, profundamente humana!

É com imensa alegria que recebemos a notícia e a divulgamos: a Bem-aventurada Isabel da Trindade (nossa irmã carmelita descalça francesa) vai ser, finalmente, canonizada ...

Continuar a ler

Bem-aventurada Isabel da Trindade

Isabel Catez

Alegre e elegante jovem leiga,
pianista premiada, amante da natureza e desportista. Aos 8 anos sente a chamada de Jesus e aos 14 anos ouve um apelo interior p ...

Continuar a ler