Noite santa! Um Menino nos foi dado…

Nasceu-nos um Salvador, Jesus, o Cristo e Senhor! Deus feito Menino – o Verbo fez-se carne e habitou entre nós! – envolto em paninhos e deitado numa manjedoura! É Deus! É Homem! Ó doce mistério do Amor! A Deus-Pai não lhe bastava ser um Deus próximo e amigo; a Deus-Espírito Santo, não lhe bastava infundir Amor e Luz, pairando sobre os corações; a Deus-Filho não lhe bastava ser a Palavra que tudo cria! Era preciso abaixar-se; “é próprio do Amor abaixar-se”! Eis o Amor da Santíssima Trindade a transbordar de si mesma para habitar na natureza humana! Abriram-se as nuvens e choveu-nos o Justo; entreabriu-se a terra e como uma flor nasceu-nos o Salvador! Ei-Lo recém-nascido, todo dependente da Santíssima Virgem Maria e de São José… de braços abertos para nos abraçar a todos e cada um sem exclusão, e nos dar a sua vida divina, aqui e agora, já nesta terra! “Como posso temer um Deus que se fez tão pequenino”? E começamos a ver, a escutar e a entender Aquilo que nem os olhos viram, nem os ouvidos escutaram e jamais passou pela nossa mente!…  Deus vem tornar sagrada a nossa humanidade, fundindo-a com o Amor de Deus! Puro dom!

Noite de luz! Entre os pastores, nasceu o Bom Pastor!

“Não havia lugar para eles na hospedaria”, mas houve lugar no coração dos pastores! Porque terão sido escolhidos os pastores, para inaugurar essa vocação de anúncio missionário, essa torrente de palavra e testemunho que não parou mais nem parará jamais? Os pastores são normalmente homens simples, corajosos e atentos; nas longas horas de guarda dos rebanhos, aprendem a transformar a solidão em comunhão com tudo o que os rodeiam; pelo silêncio, penetram no mais profundo sentido das coisas da vida; com a sua pobreza, adquirem a posse do essencial; e da simplicidade chegam à felicidade! Com muito sacrifício guardam e defendem os rebanhos dos inúmeros perigos; são esquecidos de si mesmos e não se poupam a trabalhos à procura de pastagens mais verdejantes e rios de águas límpidas; vão à procura de qualquer ovelha que se perca; dão a vida por qualquer uma; levam ao colo as doentes e as mais pequeninas! Assim, com um coração sempre aberto ao real e ao mistério, seguiram logo o sinal, e encontraram Maria e José e o Menino! Os pastores de Belém deixaram-se atrair pelo Deus-Menino e o Deus-Menino veio a ficar encantado com eles, a ponto de, mais tarde, vir a auto-denominar-se “Eu sou o Bom Pastor”!.

Hoje, Jesus nasce, já não no presépio de Belém, mas no nosso coração!

Aquela noite santa e de luz aconteceu na História envolvendo a historia das pessoas, num tempo e espaço concretos: chegou o dia de Maria Santíssima dar à luz, ela que acompanhava São José nesta viagem para se recensearem. Era imperador César Augusto e Quirino governador. Foi na Judeia, na cidade de David, chamada Belém. Então, naquele dia, os céus destilaram ternura, paz e amor, e a nossa terra, a nossa humanidade, ficou inundada de misericórdia para sempre! E hoje? Hoje, é em mim, em ti, em todos nós que Jesus quer renascer! Em cada Eucaristia e em cada momento, quando o nosso coração, em advento, procura a Cristo Jesus com simplicidade e vigilância amorosa, como os pastores, que se deixam maravilhar e envolver pelas manifestações de Bom Deus, como Ele quer e que tantas vezes nos transcendem, ainda que seja noite! Foi no silêncio da noite que Jesus, na sua Sagrada Humanidade, nasceu. Por isso, aí sempre O poderemos encontrar!

Vejam-Te meus olhos, meu Deus-Menino, vejam-Te meus olhos, agora que a estrela de Natal  ilumina a terra inteira como primícia do Sol sem ocaso da manhã da Ressurreição! Enche todo o meu ser do Teu amor, ternura, pureza e alegria! Vejam-Te meus olhos junto de Maria e José! Oh, como os amo! Junto deles aprendo a contemplar-Te e a guardar tudo no coração!
Vejam-Te meus olhos nas famílias e  nas crianças;  nos pobres e doentes, nos descartados e perseguidos!
Vejam-Te meus olhos e transforma-me numa Tua pastorinha que ao cuidar  de uma ovelhinha, cumule de bens todo o Teu rebanho!
E quando a noite vier,  atraí-me à lapinha de Belém: ficarei junto a Maria e José e soprarei a Tua fogueira para atear, nos corações incrédulos, desorientados e perdidos,
 o fogo do Teu Amor! Amén.  

FELIZ NATAL E SANTO ANO NOVO
de 2019